domingo, 15 de janeiro de 2012


Os olhos como janela da alma
ao refletir nas aguas minha imagem
caio pra dentro da janela
mergulho em mim
acho casa
não encontro abrigo
talvez não me afogue
tal mito de Narciso
ao menos ache sentido
(Dine

Um comentário:

Luiz. disse...

Curioso ainda encontrar Narciso por aqui. E como as águas te escolhem.