sexta-feira, 8 de maio de 2009

Não é uma poesia ( não procure mais ,está tudo aí)

Aí que estou farta da subjetividade !
E um poeta certa vez se despiu de metáforas ,
versos ricos e qualquer vestígio de rimas.
Foi humano (com defeitos) , foi duro ,
objetivo

Eu? Não aguentei.
foi brusco , cai !

E agora só vejo o que quero ,
só há eu e os versos!
não converso , interpreto
Estou fraca , estou farta .

Quero os pingos nos "is"
Olho por olho & dentes & bocas ,
sem roupas ...
Mas todos hoje se afundam nas figuras de linguagem .
HaHa
Pensei no poeta ontem e tive vontade de dizer te amo
Ele me provo (co)u ódio e eu quis te amo

Talvez amor pela cumplicidade de ter conseguido falar
apenas o que era necessário.

Foram farpas , abraços ,
mergulhos e forças
calmaria & vendaval
mas não foi poesia , foi prosa & definitivo - acabou!

(ariadne)

2 comentários:

Moça do Fio disse...

Gosto disso, de me despir de certos conceitos já sólidos e dos pré. No entanto, gosto também de sutilezas, muito! E nada melhor que expressá-las metaforicamente.

E quanto à poesia, as melhores são aquelas que quando feitas, trazem de dentro do poeta toda inquietação que lhe vai na alma.

Acho que eu gosto mesmo é de sentimento ;-) E isso eu vejo nas tuas letras.

Beijo.

Jhessica disse...

"Pensei no poeta ontem e tive vontade de dizer te amo
Ele me provo (co)u ódio e eu quis te amo"

eu gosto de subjetividade..
mas tem umas.. :c

né..?! nós entendemos tambem né, dine?!

;D

;**