sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010


E agora eu posso falar que teu brilho assusta até o sol - orgulhoso como é. E eu ando até hoje assim:meio cego.Meio enxergo que tua luz queimou o meio da minha retina e as outras luzes que me aparecem,me parecem tão fracas,tão apagadas.A intensidade é que me falta e quanto mais luz,quanto mais marcas,mais árido. Ariadne for ; melhor! Agua é o que nos falta e tempo então?
- Passo as tardes tentando te telefonar, que tempo bom era aquele ruim e eu nem sabia.Sabia?
(Lucas Branco)

Um comentário: