quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O baile de Luiz

Luiz deu uma festa:Pomposas roupas largos sorrisos,muitas bebidas para abrasar as mentes, antes de chegar lá, alguns convidados em suas casas ainda se muniram de morfina ou algo semelhante para parecerem calmos e amigáveis.Raul odiava esses eventos, mas observava ,divertia-se com o jogo dos 7 erros(ou mais).O local era pesado e o motivo era justamente por quererem aparentar uma leveza jamais conhecias por todos os presentes.Raul procurava no meio daquele circo os possíveis ganhadores do seu Oscar imaginário(eram tantos concorrentes).Produtores de Hollywood deveriam compareer mais nestes eventos , ficariam surpresos com tantos bons atores. As mulheres distribuíam beijinhos e elogios umas com as outras,por dentro riam do mau gosto das amigas ou das que usavam jóias falsas , os maridos andavam de braços dados com suas esposas e mostravam ar de felicidade, felicidade essa que todos sabemos, não existe entre ambos a pelo menos uns 15 anos,salve quando estão com seus respectivos amantes em quartos de motéis.Alguns vieram deliberar com Raul.Achou um porre ,saiu para outro ambiente.Quis desabafar sobre as inúmeras idiotices da noite e da hipocrisia estampada em cada rosto,quando fez isso, olharam para ele como se fosse um vilão ,disseram para não ser tão rude,parar de levar as coisas tão a sério e ter mais respeito com os sentimentos das pessoas. Raul pegou duas garrafas e vinho e foi tenta se purificar daquele ambiente.As coisas inanimadas era o que de melhor havia ali, o restante era inúmeras máscaras e distorções , uma mostra parcial do mundo.
(Ariadne)

4 comentários:

Jhéssica disse...

"Raul pegou duas garrafas e vinho e foi tenta se purificar daquele ambiente."
isso me lembra uma pessoa..
e tempos muito agradáveis que ficaram no passado..

beijos.. preciso falar que adorei o texto?

:)

Arlequim disse...

Eu sou o Raul. rs
A diferença é que eu não falo as verdades pra ninguem. Sou egoista, entende? quero que eles se fodam sozinhos. hahaha

Beijos.

Gomes, Luiz. disse...

Não costumo bajular aquilo que me encanta. Agradeço e, como diria Machado, pago-me da tarefa. Aceitas direito de resposta? Aí vem um texto pra tua persona.

Ahh...Line. disse...

"Quis desabafar sobre as inúmeras idiotices da noite e da hipocrisia estampada em cada rosto,quando fez isso, olharam para ele como se fosse um vilão ,disseram para não ser tão rude,parar de levar as coisas tão a sério e ter mais respeito com os sentimentos das pessoas."

O Raul é mara menina!