domingo, 15 de novembro de 2009

Será que existe um rio onde a gente banhe e esqueça o passado?Já me falaram que na Índia existe um rio que tira todos os pecados e há histórias de poços dos desejos.Ando procurando outras águas.Será que dá pra renascer sem morrer?Sei de reencarnação mas não é isso,quero esse corpo velho de guerra mesmo.Deve existir o tal rio,sou meio maniqueísta ,sabe?Se me transformei no que sou agora,deve ter uma versão do feitiço ao contrário...ando cansada ,não sei pra onde vou ,continuo seguindo e me perdendo.Me perco sempre.Posso passar dias nos mesmo lugar mas eu sei,estou perdida!Há um lado bom em se estar perdido: se acha muitas coisas : risos,festas,personagens que mais parece terem saído de livros,lugares,vida!A única coisa que não acho é o que por no lugar da interrogação.Já te falei que todo dia nasce uma interrogação em mim? Deve ser uma nova espécie de sarampo,no coração e na cabeça é onde tem mais.Ainda não tem cura,alguns tentaram experiências levando as pessoas para as igrejas ou as deixando com uma tv ligada 24 horas /dia.No primeiro caso as pessoas pararam de ter interrogações,as substituíram por pontos finais.Vivem com frases feitas agora,no segundo caso se destruiu todas as interrogações mas não nasce mais nada,as cobaias da pesquisa hoje se limitam a receber ordens do tal aparelhinho .Nenhum dos dois deu resultado ,não quis tentar ,prefiro eu aqui mesmo com minhas dúvidas crescentes,você tem um defeito igual ao dos outros que parei pra conversar: fica só me ouvindo e não me diz nada.Droga, você não é padre , não estou em um confessionário,então por que não abre a boca nem pra bocejar?Vou pegar uma mochila e ir embora e se eu voltar por aqui e não te reconhecer,não me conte deste dia ,desse história.Esquecer tudo isso é o que eu quero.Tchau...(Ariadne)

4 comentários:

.Leonardo B. disse...

[e no meio disto tudo, a gente renasce todos os dias, não é?]

um imenso abraço, Ariadne

Leonardo B.

Bia Magalhães disse...

eu tentei fazer um monólogo, mas não dão tão certo!!
Tenho Spa...é uma síndrome..
procura por ai...
;*

Ahh...Line. disse...

MEW... QUANDO A GENTE CANSA, E SE SATURA...

É FODA.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

O LETES DO ESQUECIMENTO

Longe estou eu da certeza,
Eqüidistante está a pureza.
Prossigo eu a caminhar,
Por entre sonhos a vagar.
Pensamentos e colagens,
Estranhas paragens,
Tudo confusão!
Movo-me na impressão
Desse estranho guia
Que é a intuição...
Conversas com veladas vozes,
Ou mocos estarão meus ouvidos,
Que me traem feito algozes?!
Mas não esqueço os textos lidos!
E mesmo a trilha que assim percorro,
Parece-me previamente traçada,
Pois, quando à memória recorro,
Das letras, só vejo a imagem embaçada...
Que palavra por mais seca e direta
Não pode ser mostrada
Do Poeta a um poeta
Nessa estranha jornada?

Francisco de Sousa Vieira Filho