quinta-feira, 27 de maio de 2010

O trabalho dignifica o homem?

Trabalho: tarefa,aplicação da atividade física ou intelectual,serviço,esforço,fadiga,ocupação,emprego...

O trabalho dignifica o homem?Em quais aspectos ?Seria todos os tipos de trabalho capazes disso?
Quando se fala em trabalho vem a mente várias palavras que se casam com o tema: fadiga,sofrimento,submissão,tortura,levando em consideração essas palavras não podemos acreditar que ele dignifique o homem.
Para Karl Marx o trabalho é uma ação tipicamente humana.Pelo trabalho o homem pode mudar e moldar a natureza e também a si próprio,neste caso, o homem cresce,dignifica,transforma,edifica a cultura e a sociedade,aqui o trabalho possui um aspecto libertador,é uma visão positiva do trabalho.Mas,é sempre assim?Será o modelo taylorista,onde a fragmentação do trabalho conduz a fragmentação do saber,dignifica o homem?
Com a dominação de classes, o trabalho deixou o seu papel de libertador para assumir o papel de carrasco do homem,Em vez de servir,dignificar quem o faz,são outros homens que enriquecem ,são homens que exploram,nesse caso,o trabalho passa a ser alienado.Na linguagem filosófica alienação significa uma exteriorização da criatividade humana,da sua capacidade de construir obras no mundo.Marx nos fala de dois processos.Primeiro o da objetivação,que é a capacidade do homem de se exteriorizar nos objetos e coisas que cria,o segundo caso é reservado a alienação,aqui,quando o homem transfere suas pontecialidades a seus produtos não os identifica como sendo suas criações,os produtos não pertencem a quem os produziu,são "estranhos" a seus "donos",há aqui a perca de si mesmo no ato de criação.No trabalho alienado há o desprazer,embrutecimento do homem,exploração.Ele não cria pra si,age mecânicamente e torna-se alheio ao que produziu e ao meio.O trabalho alienado não dignifica o homem,pelo contrário,nele o homem perde sua identidade,o homem alienado não é alienado somente no seu trabalho,passar a ser nas mais diferentes esferas.
As questões deixadas aos leitores agora,não são mais as do começo do texto,são outras:
queremos ser alheios a nós mesmo?
como lutar contra essa conjutura?

(Dine)

3 comentários:

Marcelo Mayer disse...

podem me chamar de vagal e quantos adjetivos que para isso existem, mas trabalhar?
se um trabalho toma mais tempo que meu período de diversão e de auto-conhecimento, me pergunto pra que trabalhar..
não adiantar ralar a vida toda para ter uma vida sustentável e chegar aos 40 com infarto ou pior, um psiquiatra

Andarilho disse...

Concordo com o Marcelo. Trabalhar por obrigação, não gostando do que faz... conheço vários desse jeito.
Abs

dine disse...

a questão é justamente essa,trabalhar por obrigação não é trabalho,é tortura,trabalho não tem q ser uma coisa ruim,é uma coisa que nos faça expandir!