sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Muitas eram as coisas afastando fisicamente as duas meninas .Encontros cada vez mais escassos . A sorte ,o acaso ou seja lá o que for já não sorria nesses dias.Parecia haver uma barreira atrapalhando , estavam distantes e isso machucava . Uma precisava da outra e não tinha quem suprisse as necessidades de comunicação delas tão bem . Só elas tinham o remédio. Mas andavam agora com um vazio no peito e na alma . Carentes de preenchimento.Não podiam mais com isso. E quem pode? Dissolveram as horas , as distâncias e terrenos , correram ao encontro e não demorou muito! Não sei se percebiam mas havia um fio invisível ligando as duas .Embora a comunicação estivesse aparentemente congelada nestes longos dias de distância , na verdade tudo estava interligado . As mesmas dores e anseios ou em outras situações , se uma tinha a interrogação a outra tinha a resposta . Agora já estava tudo melhor , estavam juntas , matando o tempo , a saudade ...Pegaram uma agulha e começaram a costurar o céu e os pedaços quebrados do mundo, enquanto conversavam ,costuravam!Entrelaçavam ao céu suas idéias, histórias e foram misturando tudo até fabricarem uma colcha de momentos e ações mas só isso não bastava : delicadamente pegaram outra agulha e a passaram em zique-zague pelos corpos seus , aproximando , tornando 2 = 1 . Pronto ! Não havia de existir mais separações!
(Ariadne)

3 comentários:

Eu, Thiago Assis disse...

o fio invisivel era a amizade *.*
e depois o fio serviu para consertarem o mundo (costurando)

lindo isso
:)

Jhéssica disse...

lindo?
maravilhoso :D

chatanhaa ;)

airlon disse...

quando 2 = 1, sinal de que a coisa tá ficando boa hein... belo texto moça, fiquei imaginando e criando as cenas; bjo, saudações musicais!

APS