terça-feira, 18 de agosto de 2009

Pai e mãe

E quantas vezes já não foram injustiçados? Quase ninguém lembra das noites mal durmidas embaladas por choros estridentes , quem segurava a mão pequenina no primeiro dia escolar? Juntos na mesma cama ou não eles se preocuparam e fizeram planos para o futuro de outras pessoas , esqueceram de si para comprar um presente de natal , pagar um colégio melhor ( céus , eles merecem um futuro melhor que o nosso!!!) , roupas lavadas , meias e sapatinhos no lugar , a comida preferida feita no dia de domingo , acordar as quatro da manhã para ser motorista particular de alguém com 16 anos , chorar de preocupação quando o bebê tá internado e tem -se medo dele morrer e por aí vai inúmeras coisas mas nós não percebemos ou não queremos e dizemos poucas e boas ...
Pai e mãe ,
eu fui infantil demais esses anos todos , talvez seja mal de filho e eu nem quis abrir os olhos pra perceber que eu também errava

eu os amo!
(dine)

2 comentários:

bia_schull disse...

Lindo lindo lindo...
eu tbm amo os meus!!!

airlon disse...

curioso como, em um texto desses, a gente vê que pai e mãe realmente é tudo igual, só muda de endereço (como dizem por aí). Assim como também é engraçado pensar que, teoricamente, um dia estaremos do outro lado, exercendo esse papel. Tempo, tempo... bjo, saudações musicais!

APS